15 de julho de 2017

A ti. De Ti Para Nós




A 6 meses de teres partido, ainda me custa sobreviver-te..

No momento em que as tuas cinzas foram incorporadas no grande mar, entre filhos e neto, procurei homenagear a tua presença com um poema.

Não chores. Alegra-te!
Sou agora…
aquela estrela ténue que brilha;
a suave brisa que sopra;
o raio de sol que te toca;
o silêncio do pássaro que passa;
as mil cores do teu jardim.
Alegrai-vos! 
Adormeço docemente entrelaçada
em cada sorriso vosso.
Amem-se!

AP

Sem comentários:

Enviar um comentário