27 de setembro de 2016

Leve sopro

Somos, fomos...tantos.
As memórias dos que passaram,  ficaram,  saíram e dos que permanecem sem serem vistos.
Eu,  tu, aquele e mais aquele desenhamo-nos uns aos outros em cada sopro trocado.
Assim flutuamos pela vida perfeitamente imperfeita - tal como é.

Sem comentários:

Enviar um comentário