21 de março de 2016

Tempo Quebrado

Há uma lágrima que quer brotar… 
Será tristeza, revolta ou mágoa 
O chão rodopia na sombra impenetrada 
O tempo anda sem parar e pára sem fluir 
O tempo de fugir é o momento de ficar 
A hora passa sem falar… 
O minuto vem bradar, 
O segundo guinchar. 
Atirei o relógio ao ar. 
Partindo o tempo em mil e um cacos.

|14-11-2012|

Sem comentários:

Enviar um comentário