22 de fevereiro de 2016

Escola para quem?

Era uma vez uma criatura que gostava de contar histórias. Certo dia ouvi contar, mais ou menos assim:
A Raquel andava à procura de uma Escola de Condução à sua medida. Rodou a sua cadeira-de-rodas; pesquisou e perguntou até que lhe indicaram uma. Observou o mapa, andou a brincar com o street view e ficou interrogativa: “Um prédio baixo na zona antiga de Alcântara, será que tem elevador?  Hum, creio que sim…!”
Lá foi a Raquel agarrar no telefone, de língua afiada para proclamar as questões todas. Do outro lado atendeu a Anália, de mola na ponta do nariz, com uma voz fanhosa:
-  Escola de Condução, boa tarde.
– Boa tarde, gostaria de saber… blá blá blá – Explicou a Raquel solenemente.
– Temos carros adaptados e estamos preparados para todos os tipos de deficiência. – Cuspiu a Anália com a mola no nariz mais apertada.
A Raquel, pelo sim pelo não, intuitivamente perguntou:
– Sei que estão no 1º andar, têm elevador, certo?
– Não!
– Não?!?  Como é isso pode ser se disse que estão preparados… Por acaso, eu ando em cadeira de rodas.
– Sim estamos preparados para todos tipos de deficiência. Mas porque é que não sobe as escadas? – Perguntou a Anália como se estivesse a esforçar-se ao máximo para abrir as janelas empenadas do seu “sótão”.


Julga  tratar-se de uma história de ficção cientifica? Está humanamente enganado!


Sem comentários:

Enviar um comentário